sábado, outubro 08, 2005

Veja apronta mais uma

Depois de ofender descaradamente os queridos escritores João Filho e Marcelino Freire gratuitamente, a revista Veja faz mais uma trapalhada. Em uma "matéria" sobre o novo disco da cantora Maria Rita, Veja acusa jornalistas de falarem bem do novo cd da artista em troca de um iPod, player de mp3 da Apple.
Alguém foi mais rápido que eu e escreveu sobre isso. E com muitas informações e tudo mais. Coisa que eu não poderia fazer, pois - AINDA - não tenho os devidos contatos. Vou colar aqui no blog trechos da reportagem dos jornalistas do site www.comunique-se.com.br Cassio Politi e Miriam Abreu.

"Alvo de críticas ao longo desta semana, a reportagem da revista Veja cometeu, deliberadamente, erros que ferem os princípios básicos do bom jornalismo. A reportagem "O mensalinho da filha de Elis" atingiu em cheio duas de suas concorrentes: Época e IstoÉ, além da derivada IstoÉ Gente. Concorrência nas bancas à parte, a questão principal é a seqüência de deslizes cometidos por uma das mais importantes publicações do País, de propriedade da Editora Abril. Faltou à matéria, publicada na edição 1.925, de 05/10, cumprir um mandamento primordial: ouvir todas as partes envolvidas. E, não menos grave, publicou informações erradas.

O jornalista Luís Antônio Giron, de Época, foi o centro das acusações. A matéria de Veja afirma que ele recebeu um iPod (tocador portátil de MP3) da gravadora Warner e, em troca, teceu elogios à cantora Maria Rita tanto na publicação onde trabalha quanto na Bravo!, para onde escreve resenhas ocasionalmente. Não é verdade. A assessoria de imprensa da Warner confirmou que Giron "devolveu o iPod intacto", dia 15/09, dois dias depois de ter-lhe enviado o aparelho. Em um texto encaminhado por e-mail espontaneamente pelo jornalista ao Comunique-se nesta semana, Giron afirma que recebeu o iPod, sim, junto com CDs e DVDs. Descartou o iPod e ficou com o restante do material, que serviria de base para suas críticas. Para isso, consultou o diretor de redação e editor responsável de Época, Aluizio Falcão, no dia 14/09. Foi aconselhado a devolvê-lo sem usar e seguiu a instrução. A informação foi confirmada por Falcão.

A reportagem de Veja não está assinada. Pode ter sido escrita por uma ou mais pessoas. Uma delas é Sérgio Martins. Ao atender o telefonema da reportagem do Comunique-se, na quarta-feira (05/10), ele se limitou a informar que "o texto é de cunho editorial" e passar os contatos de quem deveria responder. No mesmo dia, foram feitas seguidas tentativas de contato por telefone com Eurípedes Alcântara, diretor de redação de Veja. Não houve retorno nem uma posição oficial. Nesta quinta, um mesmo e-mail foi enviado três vezes. Até a publicação desta matéria, nenhuma resposta foi encaminhada por e-mail.
"

Vocês podem ler a matéria inteira no site do Comunique-se. É preciso o cadastro, mas ele é gratuito. E vale a pena se cadastrar, é um bom site. Quem tem meu MSN, é só me pedir que eu passo a matéria inteira.


Abraços,
Rafael Rodrigues

2 Comentários:

Às 6:47 PM , Anonymous Ivan disse...

Ficarei uma semana sem acessar a internet. Mas escrevi no Vertentes de Mim sobre o NBA- Nossos Blogueiros Amigos. Leia o que escrevi e, sinta-se com um convite na mão para participar.

 
Às 2:40 PM , Anonymous Nivaldo disse...

Rafael,

esse tipo de matéria é bem a cara da Veja, porta-voz da direira e do jornalismo marrom no Brasil. Infelizmente, ainda tem gente que compra. Ótimo blog o 3 Vozes, prometo revisitá-lo para conhecê-lo melhor. Quando puder, e se quiser, visite meu Botequim (www.botequimdigital.myblog.com.br)onde também cometo alguns contos e poemas. Abraço
Nivaldo/Rio de Janeiro

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial